Boletim de Greve Docente número 3 - Informe de assembleia que debateu as propostas apresentadas pelo Governo Federal ao Andes, em 26/04/24

 

INFORME SOBRE ASSEMBLEIA GERAL DOCENTE REALIZADA EM 26/04/2024


Colegas Docentes da UFSB,


O Comando de Greve Docente ao lado da Diretoria da SindiUFSB vem compartilhar breve relato da nossa assembleia geral docente que se realizou na manhã de 26/04/2024, com início às 9h30, na UFSB.


Na seção de Informes, foram comunicadas atividades de mobilização realizadas nos últimos dias pelo Comando de Greve Docente nos três campi da UFSB - CJA, CSC e CPF, como oficinas, aulas públicas e articulação com outras categorias e instituições. As atividades estão sendo divulgadas principalmente no Instagram (@sindiufsb).        


A professora Clarissa Rodrigues, da diretoria nacional do Andes-SN, participou da assembleia por videoconferência, para passar os informes nacionais sobre as mesas de negociações em curso, além de tirar dúvidas dos presentes. A seguir, foi realizado debate e deliberações, destacando-se:


1) A respeito da proposta de acordo do governo assinada com outras entidades de servidores públicos federais em mesa nacional de negociação em 25/04 (sem aguardar as assembleias das bases), sobre auxílios alimentação, creche e saúde, nossa assembleia deliberou por maioria pela rejeição da proposta. A maioria das pessoas presentes considerou que a proposta de reajuste é insuficiente. A assembleia deliberou, ainda, que a proposta de equiparação do valor dos auxílios com servidores de outros Poderes permaneça na pauta de negociações. 


2) Sobre a proposta de reajuste salarial do governo apresentada ao final da semana de 20/04 (0% em 2024, 9% em 2025 e 3,5% em 2026), após o crescimento do movimento de greve docente federal, a assembleia docente deliberou por unanimidade pela rejeição da proposta. Considerou-se que a proposta não repõe e nem se aproxima das perdas inflacionárias do nosso salário, que chegam a 22% conforme estudo do DIEESE, além de manter o congelamento em 2024. Ao aceitar essa primeira proposta, a categoria ficaria comprometida e não poderia fazer uma nova greve pela mesma razão até 2026, o que dificultaria a negociação, e abriria mão dos percentuais mínimos de reposição (o que é diferente de aumento salarial). Foi lembrado que o Andes-SN solicitou mesas de negociação pelo período de mais de um ano, sem sucesso, e essa proposta do governo ocorreu após a categoria entrar em greve.


Além disso, o reajuste salarial proposto também se vincula à alteração dos steps para a progressão funcional, resultando em valores variados, com os maiores aumentos concentrados nos níveis finais da carreira. Ainda, a assembleia pontuou que a pauta de recomposição do orçamento das universidades é central para o enfrentamento à precarização do nosso trabalho e ainda não houve proposta pelo governo para apreciarmos, pois esta é uma pauta nacional da greve, que segue.


3) Não foi possível discutir o último ponto de pauta (deliberação e encaminhamentos sobre pautas locais a partir de proposta do Comando de greve docente), em razão do adiantado da hora. Assim, foi acordada nova assembleia para 30/04/2024 (terça-feira) para tratar desse ponto. 


Itabuna/Porto Seguro/Teixeira de Freitas-BA, 26 de abril de 2024. 


Comando de Greve Docente da UFSB

Contato: comandogeraldegreveufsb@gmail.com   

Postar um comentário

0 Comentários